Informações Médicas

Depois do primeiro ano:

Rotina pediátrica regular.

Avaliação odontopediátrica com revisões anuais.

Avaliações oftalmológicas e audiológicas anuais (até os 5 anos).

Avaliação ortopédica (atenção a pé plano e instabilidade rótulo-femural).

Raio-X de dinâmica cervical da articulação atlanto-axial quando da capacidade de ficar em pé com apoio.

Repetir o Raio-X de C1/C2 de dinâmica cervical aos 4 e aos 10 anos ou quando necessário.

Acompanhamento do desenvolvimento neuropsicomotor, do aumento de estatura, do perímetro cefálico e do peso (usar como parâmetros de normalidade curvas e gráficos específicos para esta população brasileira).

Avaliação gastrointestinal para verificação de possíveis malformações. Entre elas estão: atresia duodenal (estreitamento do duodeno), distúrbios do aparelho digestivo, ânus imperfurado e outras.

  • Deve-se também realizar um ultrassom de abdômen para, além de excluir cálculos de vesícula biliar (que ocorrem em aproximadamente 8% dos casos), afastar anomalias nefro-urológicas.
  • Devem também ser descartadas as síndromes desarbsortivas (situações metabólicas, principalmente digestivas que acarretam má absorção específica e consequente desnutrição), com pesquisa de anticorpo antigliadina e antiendomísio, além de outras provas digestivas e atenção à maior possibilidade de megacólon congênito.

Perfil metabólico gonadal no início da puberdade.

Apoio de profissional da saúde mental.

Densitometria óssea a partir do fim da puberdade.

Papanicolau e mamografia na jovem portadora de SD.

PSA (exame prostático) e perfil prostático.

OBS: Indivíduos com síndrome de Down apresentam baixo risco de neoplasias sólidas em virtude de uma elevação nos níveis de endostatina (protetora de neoplasias).

(Alterado do protocolo clínico de seguimento médico em síndrome de Down – Autoria: Dr. Zan Mustacchi)

Voltar